Make your own free website on Tripod.com
Home | Entrevista com o Rabino Elisha Salas | Turismo - Cátia Vanina em Israel | Marranos: o difícil caminho para casa | Mitos e Fatos | Ponto de vista Marrano ! | O anti-semitismo na Rússia | Julgamento de Saddam Hussein | Politico | Nota de Repudio | A cultura do ódio e da destruição... | Entidades judaicas do Paraná... | Prêmio Nobel de Economia de 2005 | B'nai B'rith e SOS Racismo ... | Arrecadação de Alimentos | Encontro Tematico na B'nai Brith | Morte de Simon Wiesenthal | FISESP e Unibes... | Leilão Beneficente | Ph.D em Judaísmo... | O veneno do mel de Gibson | Bereshit: sonho ou realidade? | Ódio Suicida | Morrem brasileiros | Morrem brasileiros | Primeira Sinagoga das Américas/PE - SELO | Memoria | Mid

Bnei Anusim

Leilão Beneficente

Leilão Beneficente do Lar das Crianças da Congregação Israelita Paulista



Já está confirmada a presença do ator global Raul Cortez como mestre de cerimônias da 25ª edição do Jantar e Leilão Beneficente de Arte e Objetos de Desejo, coordenado pelo Lar das Crianças da Congregação Israelita Paulista. O evento, este ano, se realizará no Palácio dos Bandeirantes com a presença do governador Geraldo Alckmin e Sra., sendo que uma das obras será doada para o Fundo Social de Solidariedade da primeira-dama do Estado de São Paulo, Lu Alckmin. O anfitrião pela CIP será o rabino Henry I. Sobel, presidente do Rabinato da instituição.

Outra novidade que merece destaque será a presença do ator Luciano Szafir que apresentará algumas peças dos objetos de desejo. Dentre elas, destaca-se a camisa da seleção brasileira que conquistou o pentacampeonato de futebol, em 2002. A camiseta, assinada por todos os jogadores da seleção da época, foi oferecida pela Nike.

Roberto de Magalhães Gouvêa é quem vai bater o martelo para leiloar as obras de arte de A. Ianelli, A. Sarro, Aguilar, Ademir Martins, Anita Kaufmann, Adriana Banfi, Brecheret, Cássio Lázaro, Cícero Silva, Cláudio Tozzi, Daniel Lafer, Dolly Moreno, Elvira Schuartz, Emanoel Araújo, Ernesto Piva, Fofo Hemsi, Fang, Fukuda, Fulvio Pennacchi, Gilberto Salvador, Guita Lerner, Gustavo Rosa, Gregory Fink, Gregório Gruber, Inos Corradin, Ivald Granato, Jaqueline Terpins, Lucas Pennacchi, Margarida Farré, Miriam Nigri Schreier, Miriam Mamber, Martha Farias, Newton Mesquita, Ochi, Patrícia Golombek, Sandro Corradin, Silvio Oppenheim, Virgínia Sé, Wakabayashi, Walmir Teixeira e Yugo Mabe.

Os objetos de desejo são: Mezuzá, de Marc Chagall, jóias, produtos do Spa L’Occitane, cristal Baccarat, aparelho de jantar da Mickey Presentes, jóia de Miriam Mamber, relógio da Drysun e Nielsen Joalheiros, viagens internacionais, entre outros. Haverá um jantar servido pela Mansão França.


SERVIÇO:
Local: Hall Nobre do Palácio dos Bandeirantes
Endereço: avenida Morumbi, 4500 – portão 2
Estacionamento gratuito no local
Dia: 21 de Setembro
Horário: 20h30
Convites: telefone: 11 – 3218-1299, ramais 1201 e 1406

Informações:
Eve Pekelman – E-mail: eve@cip.org.br
Site do Lar das Crianças: www.lardascriancas.org.br

Israel envia voluntários e suprimentos aos EUA



A Administração Bush aceitou a ajuda de Israel para prestar assistência às vítimas do furacão Katrina, com o primeiro envio de suprimentos nesta semana. Israel enviará uma equipe de Busca e Resgate, rações militares e outros suprimentos de emergência para ajudar os necessitados, segundo declarações oficiais feitas na segunda-feira (05/09).

No primeiro momento, Israel entregará rações usadas pelas Forças de Defesa de Israel, refeições de campanha, alimentos em conserva, água, barracas, geradores, alimentos para bebês, fraldas descartáveis e roupas de cama. Uma equipe de 25 voluntários da área médica, de busca e resgate e saúde mental, estarão viajando para a Louisiânia. A ajuda não-governamental está sendo organizada pelo grupo: “Israeli Flying Aid” (Ajuda Aérea Israelense).

“Israel foi um dos primeiros países a oferecer ajuda, se não o primeiro”, declarou o Embaixador de Israel em Washington, Danny Ayalon, citando declarações do Primeiro Ministro Ariel Sharon ao Presidente George Bush, e aos Secretários de Estado, Defesa e Segurança Interna. “Mesmo sendo uma ajuda modesta, mesmo sendo uma ajuda simbólica, é muito importante”.

A bandeira na Embaixada de Israel em Washington estará hasteada a meio-pau em memória às vítimas do desastre, acompanhando outras bandeiras ao redor dos EUA, disse Ayalon. Diplomatas israelenses estão trabalhando em regime de urgência. “Continuaremos a manter contatos com a administração e as comunidades judaicas da área”, declarou à Rádio Israel.

Além de estender ajuda a judeus evacuados de Nova Orleans, “estamos felizes por termos localizado ontem, três israelenses que estavam desaparecidos “, disse Ayalon. “Para nosso pesar, sabemos de dois israelenses desaparecidos na área de Houston”.

Ayalon desconsiderou reportagens da imprensa israelense de que a ajuda de assistência maciça necessária por causa do furacão poderia cortar ou até mesmo cancelar os U$ 2 bilhões referentes à ajuda financeira prometida a Israel pelos EUA, em função do Plano de Desengajamento. “Absolutamente não. Pelo contrário. Os EUA continuarão sendo os EUA, grande e forte, uma superpotência com interesses globais, e um desses interesses foi sempre o de fortalecer Israel, além de apoiar o Desengajamento. Não vejo nenhuma conexão entre esses assuntos”. No entanto, Ayalon acrescentou: “É claro, não vamos incomodá-los com isso nesse momento, porque agora estamos preocupados em encontrar maneiras de ajudá-los.”

Uma delegação de especialistas de defesa e saúde, acompanhando a primeira leva de suprimentos, será encabeçada pelo Diretor Geral do Ministério da Saúde, e o Chefe do Corpo Médico das Forças de Defesa de Israel, disse o Ministro da Saúde Danny Naveh. “Estamos nos organizando para responder às necessidades requisitadas pelos EUA”, declarou o Ministro da Saúde. “Temos muita experiência nesses assuntos, já tendo enviado auxílio a países vítimas de desastres ao redor do mundo. Nesse caso, com o nosso maior amigo, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance, com tudo o que pudermos. Sabemos que quando passamos por infortúnios no passado, em guerras e outros períodos difíceis, os EUA ficaram do nosso lado. Em um momento em que os EUA estão passando por um desastre tão terrível, é a coisa mais natural e humana que nós tomemos uma posição de fazer o que for possível com nossos modestos poderes, com o pouco que temos, a fim de ajudá-los”.

(Jornal Haaretz)

Abraham Goldstein é reeleito por unanimidade em evendo da Bnai Brith em Porto Alegre



Realizou-se neste final de semana no Rio Grande do Sul, a 17a. Pré-Convenção da B´nai B´rith do Brasil. Nesta ocasião, os diversos grupos da entidade no país elegem o presidente para o biênio seguinte, que depois é empossado na Convenção, que neste ano será realizada de 4 a 6 de novembro.

Para o presidente da entidade Abraham Goldstein, foi um evento extremamente bem organizado, onde os irmãos da B´nai B´rith de Porto Alegre receberam todos com muito carinho e atenção em um verdadeiro exemplo de fraternidade, marcado pelo entusiasmo e participação maciça.

Na programação, houve uma homenagem aos fundadores da Loja Jehuda HaLevi, na comemoração de seu cinqüentenário, incluindo uma homenagem a Otto Goldberg, primeiro presidente da Loja, através de seu filho Klaus Goldberg.

Foram formalmente anunciados os novos presidentes e suas respectivas diretorias, sendo o Irmão Guilherme Carnos para a Loja Jehuda HaLevi e a Irmã Liana Richter para a Loja Barão Hirsch.

Além da intensa programação social, foi realizada uma mesa redonda debatendo o uso da Internet pelos propagadores de ódio e discriminação, em face à lei brasileira. Participaram desta mesa os doutores Alberto Liberman e Hélio Santana, diretor e membro da Comissão de Direitos Humanos da B’nai B’rith, e os professores drs. César Santolim, Faculdade de Direito/UFRGS e Fernando Barzotto/PUCRS. Os trabalhos tiveram a coordenação de Marili Scliar, da Loja Barão Hirsch, irmã de Moacyr Scliar.

Um dos pontos altos foi a reeleição, por unanimidade, de Abraham Goldstein para a presidência da B´nai B´rith Brasil, tendo como vice-presidentes, Leon Mayer, Região Centro-Norte; Luis Gaj, Região Centro-Sul e Boris Wainstein, Região Sul.

`Para mim é um grande orgulho e uma enorme satisfação, além de um sentimento muito positivo e uma indicação clara que os irmãos da B´nai B´rith têm confiança no caminho que estamos trilhando. Percebo e sinto uma fraternidade harmoniosa, onde todos estão unidos pelos mesmos objetivos em torno de um programa de trabalho`, destaca Goldstein sobre sua reeleição.

Falando sobre estes objetivos, o presidente da entidade é enfático: “O Programa Judeu no Século 21” é o principal projeto nacional da B´nai B´rith do Brasil, em consonância com as metas da instituição que se organizam em:

- contribuir com o desenvolvimento de nossa comunidade, atuando firmemente nos mais diversos programas de beneficência;

- manter-se atuante e vigilante diante de todos os atos de discriminação e racismo, apoiando o Estado de Israel na busca da PAZ e sua convivência pacífica com os demais países, e

- participar junto à sociedade brasileira e às entidades comunitárias na promoção e divulgação dos valores democráticos e da convivência na diversidade.

Neste trabalho, em prol da democracia, da convivência harmoniosa na diversidade e dos valores da liberdade, a B´nai B´rith do Brasil insere-se e participa ativamente nos objetivos e ações da B´nai B´rith Latino-Americana e Internacional.

Entre as metas para o próximo biênio, a nova diretoria pretende dedicar-se à ampliação de seus quadros no País e já relata o ingresso de novos membros em Porto Alegre, durante a própria Pré-Convenção, o que ocorrerá também em setembro próximo no Rio de Janeiro.

Retomamos nossa caminhada, com todos animados e comprometidos plenamente com os valores eternos do judaísmo: Beneficência, Fraternidade e Harmonia.

Luise Weiss “assina” seu vitral no Centro Judaico BAIT



Vitral que simboliza prosperidade ficará exposto na sinagoga principal do novo centro

No dia 31 de agosto (quarta-feira), a artista Louise Weiss esteve presente no BAIT para acompanhar a instalação do vitral elaborado a partir de sua obra e assiná-lo. O desenho traz romãs: símbolo da prosperidade.

Segundo a artista, a obra tem forte ligação com seu trabalho, mas dialoga com o ambiente, isto é, com o Centro Judaico. É a soma do repertório artístico de Luise e do contexto em que se encontra o vitral, que foi produzido a partir de uma aquarela da artista.

Idealizado pelo rabino paulista Isaac Michaan - da congregação Colel - o BAIT será muito mais do que uma sinagoga, oferecendo programações sócio-culturais para atrair a comunidade judaica. O Centro Judaico oferece uma variada programação sócio-cultural para atrair a comunidade judaica. Este conceito está presente não só nas atividades propostas,como na arquitetura do Centro, que de forma interativa valoriza o artista judeu e enriquece o projeto com importantes obras de arte.

O curador artístico do BAIT, Ricardo Ribenboim teve a preocupação de buscar e resgatar trabalhos de renomados artistas judeus e vem descobrindo jovens artistas da comunidade, que também terão seus trabalhos expostos no novo espaço.

Na entrada, o vitral As Doze Tribos de Israel, de uma das maiores especialistas em gravuras do País, a artista Renina Katz, chama a atenção pelas cores escolhidas, que representam cada uma das 12 tribos judaicas. O quadro Montanhas do artista russo Lasar Segall (que originalmente mede 0,65 cm x 0,50 cm e está no museu Lasar Segall) está sendo adaptado em um vitral com 3m x 2m. O objetivo é apresentar a visão de um horizonte, localizado sobre a arca sagrada que guarda a Torá e está sempre voltada para Jerusalém. O artista brasileiro Abraham Palatnik também marca presença na fachada do BAIT, com um mural urbano de 123m² formado por doze placas de resina, elaboradas especialmente para enfrentar as variações climáticas e mudarão de forma à medida que a luz incida sobre a obra. Trabalhos de outros artistas, como Sergio Fingermann e Ester Grinspum, complementarão o belo visual do BAIT.

Mais sobre o BAIT: Com o objetivo de valorizar a tradição judaica e oferecer algo novo que atraia os judeus afastados da prática da religião no bairro de Higienópolis, a congregação Colel vai inaugurar o Centro Judaico BAIT, no início de setembro deste ano. Por iniciativa do Rabino Isaac Michaan, o BAIT – que em hebraico significa casa – nasce com a proposta de oferecer atividades sociais e culturais além das tradicionais religiosas. Por isso, o espaço será muito mais que uma sinagoga, contando com um projeto arquitetônico cheio de cuidados especiais e ricas simbologias do judaísmo, para promover um ambiente acolhedor e familiar, onde judeus de todas as idades poderão se reunir para bate-papo, esportes, lazer, estudo, palestras ou reza. Tudo sob a ótica judaica.